Irving Penn e German Lorca em São Paulo

Final de agosto fui a São Paulo para a sp-arte/foto, a maior feira de galerias de fotografia do Brasil, e aproveitei para ver duas grandes exposições: Irving Penn, no IMS, e German Lorca no Itaú cultural. Claro que acabei aproveitando para ir ao novo SESC da Avenida Paulista, onde vi uma exposição incrível de vídeo-arte de Bill Viola e conhecer a Japan House, também na Paulista. Mas nesse post vou me deter no assunto-título.

Irving Penn

Criado em 1992 em Poços de Caldas MG, o Instituto Moreira Salles conta com uma sede no Rio de Janeiro e desde setembro de 2017 com outra sede na Avenida Paulista. Tem um acervo fabuloso nas áreas de fotografia, literatura, música e iconografia, mas também gosta de cinema. A sede da Paulista impressiona. Além de uma arquitetura arrojada conta com vários espaços expositivos somando 1200 metros quadrados, café, livraria, cineteatro e uma enorme biblioteca dedicada a fotografia.

Eu confesso que conhecia pouco o trabalho de Irving Penn, achava que era um fotógrafo de moda de Nova Iorque. Na verdade ele foi um dos mais importantes fotógrafos do século XX e super eclético nos temas abordados. A exposição que está no IMS foi realizada pelo Metropolitam Museum de Nova Iorque ano passado para comemorar cem anos do nascimento do fotógrafo e conta com mais de 230 fotografias feitas em 70 anos de carreira. Me impressionaram principalmente as fotografias da série feita em Cusco, Peru, em 1948, e a série de cigarros, feita em estúdio em 1972.

German Lorca

Alguns passos adiante também na Avenida Paulista, está o Itaú cultural. O espaço homenageou os 70 anos de atividade do fotógrafo German Lorca com uma grande exposição retrospectiva. A exposição, com curadoria de Rubens Fernandes Jr., ocupa dois andares do instituto. A mostra apresenta um mosaico do seu trabalho, tanto publicitário quanto autoral. Lorca participou do famoso Foto Cine Clube Bandeirantes onde começou a desenvolver seus ensaios autorais no final dos anos 40. Através do seu trabalho pode-se ver a mudança das paisagens da capital paulista. Além de fotografias a exposição também apresenta diversas câmeras e objetos pessoais do artista.

A grande surpresa foi encontrar Lorca quando eu visitava a exposição. Ele estava sentado logo na entrada e conversamos durante um longo tempo, obviamente sobre fotografia. Aos 96 anos ele continua em atividade e já fotografa com celular.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Site hospedado por WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: