Banhado dos Pachecos

O Refúgio de Vida Silvestre Banhado dos Pachecos é uma unidade de conservação criada em 2002 pelo Governo do Estado do Rio Grande do Sul. Está situada no município de Viamão, dentro do bioma Pampa, e tem 2.560 hectares. Entre os seus objetivos está proteger as nascentes do Rio Gravataí e proteger a flora e a fauna local, em especial o cervo-do-pantanal, um animal ameaçado de extinção e o maior cervídio da América do Sul. Aliás, lá é o único lugar do estado onde ele pode ser encontrado.

A situação desta unidade é muito interessante e peculiar. Em 1998 foi criada a APA Área de Proteção Ambiental Banhado Grande, uma área de 133 mil hectares espalhada por quatro municípios: Glorinha, Gravataí, Santo Antônio da Patrulha e Viamão. Nasceu com o objetivo de proteger os banhados que formam o Rio Gravataí, entre eles o Banhado dos Pachecos.

Alguns meses depois foi criado, dentro dessa APA, o maior assentamento do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) do Rio Grande do Sul, chamado Filhos de Sepé, com uma área de 9.450 hectares, que abrigam 376 famílias. Hoje em dia o assentamento é um dos maiores produtores de arroz orgânico da América do Sul. Finalmente em 2002 foi criado o Refúgio Banhado dos Pachecos, dentro do assentamento.

Durante os anos de 2020 e 2021 fiz algumas saídas na região para contar um pouco dessa história com fotografias. Veja aqui o post sobre o Filhos de Sepé. Neste post vou mostrar um pouco da fauna e da flora do Refúgio. Ainda não encontrei pessoalmente a maior atração do Refúgio, o cervo-do-pantanal, mas ainda não desisti.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s