CURSO DE FOTOGRAFIA AUTORAL – da ideia ao projeto

Dia 1º de agosto o experiente fotógrafo Zé Paiva inicia a segunda edição do curso de fotografia autoral. A primeira edição em 2015 foi um sucesso e resultou numa exposição coletiva no espaço multi uso d’O Sítio, um charmoso espaço cultural instalado num casarão secular na Lagoa da Conceição, em Florianópolis.

Imagem de Eduardo Beltrame, aluno da primeira edição do curso em 2015.

Imagem de Eduardo Beltrame, aluno da primeira edição do curso em 2015.

Os encontros serão teórico-práticos, entremeando explanações, com projeções de imagens, seminários e oficinas práticas. Num primeiro momento será fomentado o desenvolvimento da linguagem fotográfica do aluno. Serão discutidos fundamentos teóricos e práticos de iluminação: uso de luz natural , artificial e lightpainting. Serão também abordados conceitos de composição a partir dos elementos visuais e referências estéticas e históricas da fotografia autoral e da arte no Brasil e no mundo.

Leticia-0889

Imagem de Letícia Barbosa, aluna da primeira edição do curso em 2015.

Num segundo momento serão discutidas estratégias e metodologias para realização de projetos fotográficos autorais e as possibilidades de financiamento (editais, leis de incentivo, etc.). Neste momento os alunos irão formatar seus projetos e desenvolver um piloto do mesmo.

Imagem de Marcus Rodrigues, aluno da primeira edição do curso em 2015.

Imagem de Marcus Rodrigues, aluno da primeira edição do curso em 2015.

No final do curso será realizada uma exposição coletiva no espaço Multiuso d’O Sítio com o resultado dos trabalhos dos alunos.

Imagem de Daniela Colossi, aluna da primeira edição do curso em 2015.

Imagem de Daniela Colossi, aluna da primeira edição do curso em 2015.

Abaixo alguns depoimentos de alunos:
Quando soube do curso fiquei muito interessado por causa da proposta de fotografia autoral. E foi exatamente como eu pensei, um ótimo curso, com um professor e amigo muito dedicado. Fazer parte da primeira turma de fotografia autoral foi uma ótima experiência. Indico a todos os amantes da fotografia. Zé, espero novas oportunidades de tê-lo como professor.  Marcus Rodrigues

Eu buscava uma capacitação em fotografia com um profissional experiente e com formação acadêmica na área sobre assuntos que me ajudassem a construir uma identidade profissional e visão de mundo na fotografia. O Curso de Fotografia autoral me proporcionou isso é o Zé Paiva ainda nos brindou com toda suas histórias e experiência.  Letícia Barbosa

Um curso maravilhoso que me inspirou a me dedicar a fotografia com outro olhar.  Micha Steinman

O fotógrafo Zé Paiva, além de um excelente profissional e uma pessoa muito muito “gente fina”, é um excelente professor e sempre trazia muitas referências para nós. Segundo, o nome do curso é perfeito: fotografia autoral! É isso que este curso te faz buscar: como é sua fotografia? O que você quer fazer com suas fotos? Após descobrir, Zé nos dar oportunidade e ferramentas para realização do projeto. Excelente curso. Quero mais Zé!!  Daniela Colossi

Gostei muito da forma que foram apresentados os assuntos, com muita participação dos alunos e uma grande oportunidade de se aprofundar no conhecimento da luz, da composição e de como um grande fotógrafo trabalha.  Tasso Scherer

CARGA HORÁRIA

36 horas divididas em 12 encontros de 3 horas cada.

DATAS E HORÁRIOS

Encontros semanais as segundas feiras das 19 as 22 horas.

Início 1º de agosto de 2016.

NÚMERO DE ALUNOS – mínimo 8 máximo 15

PRÉ REQUISITOS

Idade mínima de 18 anos

Experiência em fotografia (conhecimentos básicos).

INVESTIMENTO

R$ 1.500,00 em 1+2

INFORMAÇÕES E INSCRIÇÕES

contato@ositio.com.br

48 3065 5792

EXPOSICAO SEMINALIS

Abertura da exposição dos alunos do curso em 2015 n’O Sitio.

 

 

Imersão em fotografia de natureza

Se você gosta de fotografia e de natureza venha curtir o feriadão da Independência – de 7 à 11 de setembro – na tranquilidade da Reserva Passarim, em Paulo Lopes, Santa Catarina. O experiente e premiado fotógrafo Zé Paiva vai compartilhar toda sua experiência de mais de trinta anos de fotografia profissional com um grupo de apenas 12 pessoas durante quatro dias em meio a Mata Atlântica. Tudo isso com muito conforto e as deliciosas comidinhas naturais da chef Vitória Diehl. Veja abaixo mais detalhes e se quiser saber o roteiro completo baixe o pdf.

Inscrições prorrogadas até 8 de agosto!

parte2

parte3 (1)parte4parte6parte7parte8

Informações e reservas com Renata:
info@braziltrails.com
Telefone (48) 3232.5747
Cel e whatsapp (48) 9127 4558

 

Expedição Cânions do Sul: depoimentos

Vejam abaixo os belos depoimentos de alguns participantes da Expedição Cânions do Sul, que aconteceu na Páscoa e levou 9 aventureiros orientados pelo fotógrafo Zé Paiva e seu assistente Maurício Paiva.

vista16d01272

Cânion, Fortaleza, Cambará do Sul, Rio Grande do Sul – foto de Zé Paiva – Vista Imagens

Na maioria das vezes fotografar é uma ato, por assim dizer, individual. Mas tem um tema , que se no ato de fotografar em si, depende de cada fotógrafo com suas particularidades, no conjunto de sua elaboração se faz cada vez mais coletivamente: a natureza. Sujeita a condições de tempo muitas vezes desfavoráveis, onde o fotógrafo se torna refém das situações de tempo e luz impostas pelas variações climáticas, este tipo de fotografia exige de seus aficcionados um auto grau de determinação e companheirismo. A expedição aos Aparados da Serra foi um belo exemplo disto. Um verdadeiro desafio, que impôs a todos nós a necessidade de um processo de troca coletiva, assim como uma preocupação com a construção de suas imagens. Uma verdadeira aula a céu aberto, tanto no que se refere a captação das imagens, quanto na constante reelaboração de roteiro. Tudo isto realizado coletivamente. Imperdível.

Ronaldo Dias de Andrade

Quando soube da expedição para os cânions do Sul com o Zé Paiva , achei que seria uma excelente oportunidade para fotografar na natureza com um especialista no assunto, além de visitar um lugar que a muito tempo me atraia. Mas o que vivi e aprendi foi muito mais que isso. Os locais, as paisagens, a boa comida, o eco hotel, e toda atenção do Zé mesmo nos momentos em que o clima não esteve favorável nos possibilitou curtir a experiência, e as pessoas especiais que formaram o grupo. Tudo servia para inspiração e a noite ainda teve surpresas fotográficas.

Praticar e absorver novas técnicas nessas condições é muito mais fácil e prazeroso. Zé, espero para breve novas oportunidades de estarmos juntos . Que venham logo as próximas expedições!

Tânia Ribeiro

É incrível o quanto a fotografia, aliada a belas vistas da natureza, pode fazer para renovar e purificar a alma e o corpo. Tivemos um primeiro dia desanimador com a chuva. Mas isso não impediu os registros fotográficos. Capa de chuva no corpo e câmera e guarda-chuva na mão. Fomos atrás de “aventuras”. E conseguimos.

No segundo dia de expedição, depois de caminhar o dia inteiro para conseguir as melhores paisagens para fotografar é hora de retornar ao hotel. Descansar? Não. O fim do dia, e a paisagem magnífica que a estadia nos oferece, possibilita mais chances de fazer fotos. Quando se está vislumbrado com a paisagem, o corpo não reclama. Não sente cansaço nem sono.Fizemos lightpaint até quase meia-noite. Subimos um morro para fotografar o por do sol. Madrugamos para fotografar o nascer do sol e fomos agraciados com um arco-íris. Fotografar a natureza é renovador.

Tudo isso foi possível com a Expedição Fotográfica a Cambará do Sul. Zé Paiva foi perfeito para quem buscava dicas e conselhos. Sem querer ser invasivo, suas recomendações foram importantes para aperfeiçoar meu olhar e minha técnica. Fica também o registro para todas as amizades feitas ao longo da viagem. Em especial para os novos amigos Fernando Pinheiro e Ronaldo Dias De Andrade, que ajudaram muito com conselhos e dica de fotografia. Viajar para fazer fotos com pessoas que possuem paciência para esperar o momento perfeito do clique, e gostam de falar sobre o assunto, é o ambiente perfeito para quem quer aprender, se divertir e apreciar a natureza.

Filipe Scotti

Valeu Zé Paiva!!!! Agradeço por nos ter presenteado com esta expedição!!! A boa energia desta expedição ainda se faz presente e creio que durará pra sempre nesta ótima lembrança!!!

Fernando Pinheiro

Costumo dizer que não sei se viajo para fotografar ou fotografo para poder viajar. São duas paixões!

Minha insaciável busca pelo encantamento me levou a participar da Expedição Natureza com Zé Paiva até os Cânions do Sul. Encantamento por visitar novos lugares… e encantamento pela possibilidade de trazer comigo um registro de uma experiência. E é isso que a fotografia representa na minha vida: uma maneira de contar o que vivi.

Participar dessa experiência com um grupo de pessoas com olhar tão sensível só aumentou minha satisfação, enriquecida por tantos momentos de enorme descontração. A afinidade do grupo fez a expedição crescer e ampliar seu significado.

Saí do Rio de Janeiro com a expectativa por conhecer novos lugares e trazer de volta algumas fotos. Retornei com a bagagem cheia de novos amigos e novos ensinamentos… várias dicas do Zé Paiva sobre fotografia, como também um pouco da história por trás de suas fotos. Mas não só isso. Trouxe também a certeza do convívio harmonioso como componente para o bem viver, convívio entre pessoas e convívio com o meio. Foram tantas descrições e explicações sobre a biodiversidade brasileira que considero ter retornado um pouco mais rica… Uma riqueza de informação, de conhecimento e de alimento para a alma.

Essa expedição permanecerá viva em minha memória, permeada por uma enorme gratidão pela oportunidade de aprender um pouco mais sobre a fotografia, pela gentileza do Zé Paiva, Maurício Paiva e Sr Júlio, e pelo companheirismo e alegria de todo o grupo. Que possamos nos encontrar em novas experiências!

Edilaine Barros

A próxima Expedição é Urubici – o melhor da Serra Catarinense. A viagem está confirmada e as inscrições encerram quinta feira 7 de abril. Veja mais detalhes no link.

 

 

MOSTRA BICHOS DO SUL CHEGA EM ITAJAÍ SC

A mostra Bichos do Sul – parceria com o SESC Santa Catarina através do projeto SESCiência – chegou a Itajaí, Santa Catarina. A mostra já passou por 11 cidades catarinenses e foi vista por mais de 40 mil pessoas, a maioria estudantes. São 12 animais nativos da região sul retratados por Zé Paiva durante seus projetos Expedição Natureza Gaúcha e Natureza Santa Catarina. Além disso a exposição tem 9 painéis com legendas sobre os animais e frases do naturalista alemão Fritz Müller, que viveu em Blumenau. Veja mais sobre o projeto no link.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A Mostra estará disponível para visitação das escolas no período de 04/04 a 28/04, na unidade do SESC Itajaí SC.

As visitas devem ser agendadas com antecedência, pelo fone (47)3348 9291 com Ana.

Veja como foi a Expedição Cânions do Sul

Este slideshow necessita de JavaScript.

Apesar do início com chuva e neblina, a Expedição Cânions do Sul foi um sucesso. Acompanhados do fotógrafo Zé Paiva, do seu assistente Maurício e do guia Júlio Nery, nove aventureiros percorreram os cânions Fortaleza, Itaimbezinho e a Cachoeira do Tio França.

No primeiro dia, apesar da chuva, conseguimos ter um vislumbre rápido do maravilhoso Cânion Itaimbezinho, mas desistimos de fazer a trilha para não molhar o equipamento fotográfico. Depois de um farto almoço no melhor estilo campeiro em Cambará do Sul, com direito a um gaiteiro gaúcho, fomos para a Cachoeira do Tio França. Uma leve garoa persistia mas conseguimos fotografar a bela queda d’água, pois ficamos protegidos por um telhado de pedra ao lado da cachoeira.

No segundo dia fomos ao imponente Cânion Fortaleza. Começamos pela trilha que leva a Cachoeira do Tigre Preto e Pedra do Segredo, porém devido as chuvas a travessia estava fechada. Mesmo assim fotografamos ao longo da trilha que margeia o rio até voltar para a van. Seguimos para a trilha que margeia a borda do cânion. A chuva parou e o céu começou a dar sinais de querer limpar. Voltamos até a van e decidimos subir a trilha do mirante. Depois de atravessar um pequeno riacho com água na canela o tempo começou a abrir. Já na subida do mirante descortinou-se o cânion com toda sua grandiosidade. No alto do mirante foi um festival de fotografias. As nuvens que passavam eram nossas modelos tendo como cenário os paredões de até 900 metros de altura.

No domingo infelizmente não pudemos fazer a Trilha do Rio do Boi como estava planejado pois devido as chuvas o rio estava muito alto e o ICMBio, que controla a entrada, não estava autorizando ninguém a fazer a trilha. Fomos então ao Itaimbezinho novamente, já que no primeiro dia a chuva frustrou nossa trilha. O dia esta ensolarado e quente. O cânion se mostrou com toda sua majestade. Começamos pela Trilha do Cotovelo, que leva ao ponto onde o cânion faz uma curva de noventa graus. Depois fizemos a Trilha do Vértice, onde se pode ver a Cachoeira das Andorinhas despencando 170 metros de altura.

A natureza é assim, caprichosa. As vezes se mostra com exuberância e sem pudores. Outras vezes fica tímida e escondida pela névoa. O fotógrafo não deve se intimidar, pois isso é da natureza. Nosso grupo não desanimou a teve paciência para esperar a natureza se exibir na sua plenitude. Não existe luz ruim, pois mesmo um dia com chuva pode render boas fotos. Como dizia Marcel Proust: “a verdadeira viagem da descoberta consiste, não em ver novas paisagens, mas em ter novos olhos”.

Próximas expedições:

Urubici – o melhor da serra catarinense  26 à 29 de maio – feriado de Corpus Christi

Expedição Jalapão – segundo semestre – em breve mais detalhes