expedição cânions do sul na páscoa 2017

Olá pessoal! Vejam aqui como foi a Expedição aos Cânions desse ano.

Na subida para a serra já fomos presenteados com um belo por-do-sol, e ainda estávamos no transfer para o ótimo Cambará Eco Hotel, onde ficamos ano passado também.

Na primeira noite já partimos para um retrato da turma toda com lightpainting, e a lua cheia meio tímida no fundo.

No dia seguinte o sol anunciou o seu reinado e logo depois do café da manhã partimos para o Parque Nacional Aparados da Serra.

Primeiro fizemos a trilha do Vértice e depois a do Cotovelo, ambas com vista para o Cânion Itaimbezinho, cujos paredões chegam a ter 700 metros de altura.

Esta é a Cachoeira das Andorinhas vista da Trilha do Vértice.

Da Trilha do Cotovelo a visão clássica do cânion! Lá embaixo corre o Rio do Boi, outra trilha fantástica por dentro do cânion, mas aí é outra história.

Depois do parque ainda fomos à Cachoeira do Tio França, mas eu acabei curtindo mesmo essa foto de um velho galpão no início da trilha. A noite foi de muitas trutas no Restaurante do Lago, no próprio hotel, regadas a um bom vinho com direito a lareira e uma apresentação de harpa e violino pela esposa e a filha do chef!

Uma vista do Cambará Eco Hotel desde o pier no lago.

No terceiro dia fomos ao Parque Nacional da Serra Geral, onde fica o imponente Cânion Fortaleza. Começamos subindo a trilha que leva ao mirante natural, na boca do cânion, porém veio o fenômeno conhecido como viração. Consiste numa grande evaporação de água do mar, que está próximo, e que entra dentro do cânion fechando a visão e nos deixando dentro das nuvens.

Entre uma nuvem e outra fomos subindo e no topo fizemos uma foto do grupo.

Depois começamos a trilha para a Cachoeira do Tigre Preto e Pedra do Segredo mas começou a chover e abortamos a missão. Para fazer a trilha teríamos que atravessar o rio pulando de pedra em pedra, o que com chuva pode ser perigoso. Voltamos para a cidade para programas mais culturais e não menos interessantes: casa do mel, artesanato em lã de ovelha natural e outros. A noite foi a vez de irmos ao Casarão, um ótimo restaurante de comida italiana com uma horta orgânica que fornece todos os verdes.

No último dia mudamos nosso roteiro para conhecer a trilha que fica junto ao hotel, dentro de uma bela mata nativa com araucárias, bromélias e samambaias. Aliás, o nome é trilha das bromélias. O José Antônio, proprietário do hotel foi o nosso guia e contou sobre a história e a ecologia da região.

Assim fechamos com chave de ouro nossa Expedição Cânions do Sul. De 12 a 15 de outubro, feriadão de Nossa Senhora Aparecida, teremos outra viagem aos cânions. Em breve estaremos divulgando os detalhes.